close
AsiaViajesVietnam

De Sapa a Tam Coc en moto: El loop completo del Norte de Vietnam

Moto

Essa foi, sem dúvida nenhuma, uma das maiores aventuras da viagem até agora! Nós tínhamos escutado algumas pessoas comentando que tinham viajado pelo Vietnam em Moto, sabíamos que era possível comprar a moto para depois vendê-la, mas ao chegar em Hanói não tínhamos ideia do que a nós íamos fazer. Para ser sincero, nem dirigir moto a gente sabia. Depois de muito investigar, decidimos por comprar uma moto semiautomática e decidimos que íamos fazer o loop do norte do Vietnam, passando por montanhas, arrozais e tribos étnicas. Neste post lhes vamos a dar todos os detalhes do nosso itinerário, com um mapa para que vocês possam acompanhar a rota que a gente fez, os hotéis em que nos hospedamos, os postos de gasolina no caminho e um ou outro ponto que seja interessante mencionar. É importante saber que a gente foi na época de tufões e tempestades tropicais do Vietnam, portanto acabamos fazendo a rota mais devagar do que o esperado. Antes de começar, deixe-nos apresentar nossa moto e companheira de aventuras: Lalita. Lalita é uma Honda Wave (Japonesa) 110cc ano 2012. A gente comprou em Hanói e eles colocaram um rack de metal para que a gente pudesse levar as 4 mochilas + nós 2.

  • Duração: 25 dias (A duração da viagem pode depender das condições meteorológicas e das estradas)
  • Distância percorrida: 1500km
  • Rota: Sa Pa, Bac Ha, Panhou Village, Ha Giang, Dong Van, Meo Vac, Bao Lac, Cao Bang, Ban Gioc Waterfalls,  Lang Son, Ha Long Bay, Cat Ba, Tam Coc.
  • Condições da estrada: Desde estradas muito boas a estradas muito ruins, com deslizamentos de terra, pedras e muito barro. Mas para frente lhes daremos os detalhes de cada tramo.

Dia 1  – Sa Pa (Mapa)

Chegamos a Sa Pa desde Hanói com a moto em um trem (Em outro post lhes contaremos como mandar a moto em trem no Vietnam). A gente decidiu viajar em trem para poder estar mais tranquilos e começar a dirigir a moto sem tanto engarrafamento. Chegamos à estação de Lao Cai na manhã seguinte, por volta das 08h30 e dirigimos por mais ou menos uma hora até Sa Pa, uma das cidades mais turísticas do norte do Vietnam. Apesar de ser uma cidade muito turística, Sa Pa ainda conserva um pouco de originalidade, principalmente nas vilas das minorias étnicas que estão nos arredores da cidade, a uns 30min de moto no máximo. Lá você vai encontrar os Hmong, Dao (se pronuncia Djao), Tay, Giay (se pronuncia Dzai), etc. Além das vilas e dos campos de arroz em volta da cidade, não tem muito mais coisa para fazer por lá. Como a gente pegou alguns dias de chuva, acabamos ficando 4 dias em Sa Pa. O lado bom é que a gente descobriu um café/bar muito bom, chamado The Hill Station, onde a gente passava nossas tardes, acompanhado de cerveja artesanal, vinho e um bom café. No quinto dia a gente saiu cedinho em direção a Bac Ha.

Dia 5 – Sa Pa -> Bac Ha (Mapa)

De Sa Pa a Lao Cai, que fica mais ou menos na metade do caminho, a estrada estava em ótimas condições, então podemos avançar rápido. O único que requer atenção são as curvas fechadas, por isso a gente tocava a buzina cada vez que não víamos quem vinha do outro lado. Paramos em Lao Cai para tomar um café e descansar nossos traseiros que já estavam quadrados. De Lao Cai até um pouco antes de Bac Ha, a estrada está em ótimas condições também e a maioria é pista dupla, portanto dá para viajar a uns 50 a 60km/h. A uns poucos quilômetros de Bac Ha, a estrada começa a ficar mais rural e mais estreita, com alguns buracos, mas sem muito tráfego, então dá para dirigir tranquilamente. Bac Ha é um povoado que não tem muitas atrações turísticas, e é mais um lugar para descansar. O mais bonito são as paisagens no caminho. A gente teve que passar mais de uma noite aí por causa dos temporais que pegamos.

  • Tempo de viagem: 2h30 *Parando para tomar café e tirar fotos
  • Distância: 70km

Dia 8 – Bac Ha -> Panhou Village (Mapa)

Buscando um lugar em Google Maps para passar a noite entre Bac Há e Há Giang, encontramos um hotel que era uma pequena vila um pouco longe da estrada principal, mas que parecia ser muito bonito. Além disso, as vistas da estrada eram muito bonitas, com campos de arroz verdes por todos lados. No dia seguinte seguimos caminho ao Panhou Village Lodge. Havia chovido muito na noite anterior e um guia australiano que estava viajando com um grupo de turistas em moto nos avisou que a rota principal estava fechada por um deslizamento de terra e que devíamos tomar a rota “de cima”, mas que tivéssemos cuidado já que as condições da estrada não eram das melhores. De acordo com Google Maps, nossa ferramenta preferida até aí, a rota mais rápida era justamente a que nos havia indicado esse guia. Nosso erro foi não ter perguntado aos locais e não ter consultado o mapa de papel (como se fosse nos anos 90) que a gente tinha recebido quando compramos a moto. No final das contas, a maior parte desse caminho, desde a fronteira de Lao Cai/Há Giang até Coc Pai era uma mistura de pedrinhas, pedras grandes e muito, mas muito barro. Na real nem existia estrada e depois olhando o mapa de papel a gente percebeu que esse caminho não era uma estrada nacional, nem estadual, nem municipal, nem nada! Pelo menos a vista era espetacular. Mas o resultado? Nossa primeira (e única) queda da moto. Nossa sorte é que estávamos a 1km/h e caímos em câmera lenta quando meus pés escorregaram no barro tentando equilibrar a moto e acabamos caindo de lado. Nem Lalita nem a gente sofreu nenhum arranhão. Nessa mesma estrada a gente viu pelo menos 5 deslizamentos de terra esse dia, portanto não recomendamos que sigam esse caminho, apenas se forem motoqueiros experientes o que tenham certeza que o caminho esteja em condições razoáveis. Colocamos uma rota alternativa em vermelho no mapa. Chegamos a Panhou Village logo antes de escurecer. Para nossa sorte o hotel era realmente muito bonito, a comida era excelente e estava perfeito para relaxar. Os dias seguintes foram de descanso e aproveitamos para tirar fotos da vida rural ao redor da vila enquanto nos preparávamos para seguir caminho até Há Giang.

  • Tempo de viagem: 7h30
  • Distância: 93km

Dia 10 – Panhou Village -> Ha Giang (Mapa)

O caminho de Panhou Village a Ha Giang pode ser divido em duas partes. A primeira, de uns 18km, antes de entrar na estrada principal, é estreito, com subidas e descidas, mas não muito transitado e com vistas muito bonitas. Por ter muitas curvas e ser uma área rural, você termina dirigindo a não mais de 20km/h. A segunda parte até chegar a Há Giang, de uns 55km, já na estrada principal (acho que é uma estrada nacional), está em ótimas condições, é bem espaçosa e tranquila. Dá para dirigir a uns 50 a 60km/h ou até mais. Há Giang, na verdade, não é uma cidade muito pitoresca, nem tem muito para fazer, mas de novo pegamos muita chuva e terminamos ficando mais tempo do que o previsto. A gente passava o tempo no hotel trabalhando, o em algum café, ou observando os locais na feira que montavam em frente ao hotel.

  • Tempo de viagem: 4h00 *Dirigindo tranquilo e parando para tirar fotos.
  • Distância: 75km

Dia 14 – Ha Giang -> Dong Van (Mapa)

Seguindo nossa rota a Dong Van, saímos cedinho, por volta das 7h30, e pegamos muita neblina e frio em um caminho muito bonito e sem tantas curvas nos primeiros 20km. Paramos para tirar fotos em Quan Ba que tem uma vista parecida a das Chocolate Hills das Filipinas, mas um pouco menor. Enquanto tomávamos um café para espantar o frio, vimos um turista caindo da moto por causa da pista molhada na curva bem na nossa frente, mas por sorte não aconteceu nada e ele seguiu seu caminho. Os outros 90km que faltavam eram de muitas curvas e muita subida, com algumas curvas em subida que tínhamos que passar a primeira para poder subir. Nossa velocidade média girava em torno dos 10 a 20km/h. Paramos em um lugar com uma vista muito bonita para tirar algumas fotos e vimos a um turista europeu que estava fazendo praticamente a mesma viagem que a gente, só que em bicicleta! Aí foi quando percebemos que sempre tem alguém mais louco que a gente por aí.

  • Tempo de viagem: 6h30 *Com muitas curvas, subidas e parando para tirar fotos 2 vezes por 1h em total.
  • Distância: 110km

Dia 15 – Dong Van -> Meo Vac (Mapa)

Aproveitamos que não estava chovendo para seguir caminho a Bao Lac no dia seguinte a haver chegado a Dong Van. Estávamos um pouco cansados, mas preferimos seguir, já que já havíamos perdido muitos dias por culpa da chuva. Como a previsão era de mais chuva durante a tarde, decidimos dirigir menos e fazer uma parada estratégica em Meo Vac. A estrada era muito bonita, já que ia cruzando pelas partes mais altas das montanhas. Paramos para comer no Ma Pi Leng stopover e para admirar a vista que era espetacular!

Chegando a Meo Vac, deixamos nossas coisas na guest house e fomos dar uma volta pelas redondezas. Nossa guest house ficava um pouco longe do centro, numa zona rural, com muitas crianças brincando com bola e alguns outros com galinhas. Todos nos olhavam com aquela curiosidade genuína das crianças e nos cumprimentavam com um sorriso no rosto.

No dia seguinte acordamos cedo para pegar estrada para Bao Lac, mas percebemos que estava chovendo muito (de novo), então decidimos ficar uma noite mais em Meo Vac. Nos mudamos a um hotel mais perto do centro onde passamos a noite. Na manhã seguinte, acordamos com algo que parecia um grito/choro de criança e, ao olhar pela janela, vimos que havia um grande mercado local embaixo do hotel e que os gritos eram dos porquinhos que estavam sendo vendidos. Nesse dia, todas as pessoas de diferentes minorias étnicas da região iam à cidade para vender seus produtos agrícolas. Como era algo único e muito cultural, decidimos ficar uma noite a mais na cidade. Magda aproveitou para tirar muitas fotos das senhoras que estavam vendendo suas verduras ou fumando seus cachimbos de bambu.

  • Tempo de viagem: 1h30
  • Distância: 31km

Dia 18 – Meo Vac -> Bao Lac (Mapa)

O caminho de Meo Vac a Bao Lac, enquanto ainda estávamos na montanha, era de muitas curvas, mas não muito transitado e sem muitos buracos, só com alguma que outra pedra pelo caminho. Uma vez que descemos da montanha, o caminho estava péssimo, mas nada comparado do de Panhou Village (dia 8), com muitas pedras pequenas, grandes, buracos e algumas partes com barro. Por sorte não havia muito trânsito. Decidimos parar para descansar um pouco. Na segunda parte, pós-café, uns 25km antes de chegar a Bao Lac, a estrada estava boa, com bastante espaço, com algumas curvas, mas com poucos carros, portanto podemos avançar a uns 40km/h em média.

  • Tempo de viagem: 3h30 *Parando para café.
  • Distância: 80km

Dia 19 – Bao Lac -> Cao Bang (Mapa)

Um terço da estrada entre Bao Lac a Cao Bang, mais especificamente a parte da montanha, estava um pouco ruim, sem barro, mas com buracos e muitas curvas. Haviam alguns trechos da estrada que estavam sendo reparados, então dependendo da época pode ser que esteja melhor. Faltando 45km para chegar a Cao Bang, a estrada começa a ficar muito boa! Há algumas curvas, mas não são muito fechadas e a estrada é bem espaçosa, então dá para avançar rápido a uns 50, 60km/h ou até mais.

  • Tempo de viagem: 4h
  • Distância: 82km

Dia 20 –  Ban Gioc Waterfall (Mapa)

As cascadas de Ban Gioc são uma parada obrigatória para quem chegar até aqui no loop. Elas se encontram bem na fronteira com a China, e do lado vietnamita do rio dá para ver os chineses tirando fotos com seus paus de selfie. Para chegar até as cascadas, você pode ir em moto, mas a gente não recomenda. Nós fomos em transporte público em umas 2h a 2h30 de ida e a verdade é que agradecemos de não haver ido em moto. A estrada tem muitas curvas em subida e é super transitada, principalmente por caminhões e ônibus. É uma boa opção tomar um ônibus desde Cao Bag e ir relaxado, aproveitando para descansar um pouco da moto. É proibido nadar nas cachoeiras, mas dá para chegar perto delas em umas balsas de madeira se você quiser. Bem na entrada há um hotel, por se você tiver afim de dormir por lá. Para ir a Lang Son você vai ter que voltar pelo mesmo caminho de ida, por isso recomendamos ir e voltar em ônibus. Além das cascadas, não há muito mais coisa para fazer em Cao Bang. No dia seguinte seguimos caminho a Ha Long Bay.

Dia 21 – Cao Bang -> Lang Son (Mapa)

O caminho de Cao Bang a Lang Son estava muito bom, principalmente a segunda parte. Haviam algumas subidas y descidas, mas não eram muitas. Havia muitas curvas, como sempre, mas não eram tão fechadas. O que a gente viu muito foram caminhões em sentido contrario. O último trecho da estrada, quase chegando a Lang Son, era muito rápido, mas muito transitado. Por ser uma estrada nacional, se não me engano, você tem que dirigir a moto quase no acostamento, já que os caminhões e os carros não te respeitam muito. Viajamos a uns 60km/h.

  • Tempo de viagem: 4h20
  • Distância: 110km

Dia 22 – Lang Son -> Ha Long Bay (Mapa)

O caminho de Lang Son a Ha Long Bay é praticamente todo em estradas nacionais ou estaduais, e quase 100% em pista dupla, então você não precisa se preocupar com quem vem do outro lado. O que você tem que prestar atenção mesmo são os caminhões que vão no mesmo sentido que você e sua moto, já que eles costumam ser bem grandes e passam a uma distância não tão razoável, o que faz com que a moto se mexa um pouco. Além disso e de uma ou outra curva, dá para ir a uns 60 a 70 km/h na maioria da estrada. Ha Long visto da estrada não se parece muito às fotos ou cartões postais. É uma cidade bem poluída, então quase não dá para ver as famosas ilhas. Chegando à cidade, o tráfego aumenta bastante, principalmente se for hora do almoço, quando todos os alunos saem do colégio pilotando suas motos. Como a gente não tinha comemorado o aniversário da Magda como corresponde no dia 25, decidimos usar nossos pontos LATAM para nos hospedar em um hotel fancy por uns dias. Também para poder descansar de todo o que tínhamos dirigido e de todo o stress acumulado até esse dia. O hotel ficava em uma espécie de área turística que estavam terminando de construir e que está ficando super desenvolvida. Parece que em um ano mais ou menos o lugar vai estar cheio de hotéis de luxo e Starbucks por todos lados.

  • Tempo de viagem: 181km
  • Distância: 4h40

Dia 24 – Ha Long Bay -> Cat Ba (Mapa)

Depois de haver passado uns dias de luxo em Ha Long Bay, decidimos tomar o ferry a Cat Ba para ver o lado não contaminado de Ha Long Bay. Tomamos o ferry ao lado do hotel e pelo que podemos ver em baixa temporada (06/09 a 24/04) existem 3 saídas a Cat Ba:

  • 08h00
  • 11h30
  • 15h00

Em alta temporada (25/04 a 05/09) os horários são:

  • 07h30
  • 09h00
  • 11h30
  • 15h00

Você pode subir ao ferry em carro, moto ou só com suas pernas. A viagem é muito tranquila. A paisagem saindo de Ha Long Bay sem a poluição começa a ficar muito bonita, com as formações rochosas passando perto do ferry. Chegando a Cat Ba há só uma estrada principal que corta a ilha de um lado a outro e uma secundaria que vai bordeando o mar. Nós tomamos a principal para ir ao nosso albergue, que na nossa opinião, tinha a vista do pôr-do-sol mais linda da ilha (principalmente durante o happy hour).

  • Tempo de viagem: 2h05 *Incluindo 46min (9km) em Ferry
  • Distância: 37,5km

Dia 25 – Cat Ba -> Tam Coc (Ninh Binh) (Mapa)

Para ir de Cat Ba a Ninh Binh, cruzamos novamente a ilha, mas desta vez pelo lado da costa (23km em 50min) desfrutando do sol da manhã, do vento e agradecendo de poder haver estado nesse pedacinho de paraíso. Estávamos confiantes já que tínhamos lido que o caminho a Ninh Binh era relativamente rápido e bem direto. Obrigado Google Maps! Tomamos um ferry de 25min do píer de Bến phà Cái Viềng até Bến phà Gót. Depois continuamos em moto, atravessando uma ponte nova muito longa que une a ilha ao continente. A ponte estava vazia, então podemos avançar bem. É preciso ter cuidado com os ventos, que as vezes podem chegar a ser bem fortes. É bom levar alguma coisa para cobrir a boca e o nariz, além de óculos para os olhos, já que pode haver muita poeira na estrada. Terminando a ponte, chegamos a um cruzamento para pegar a estrada que nos indicava Google Maps e para nossa surpresa vimos a um funcionário da rodovia gesticulando indicando que não podíamos passar com a moto. Por ser uma rodovia expressa não são permitidas motos (É uma cilada Bino)! Aí nos estressamos um pouco pela quantidade de caminhões que passavam, pelo estado da estrada e por não ter a mínima ideia de onde ir. Respiramos fundo, paramos em uma sombra e buscamos uma rota alternativa, que é a que aparece no mapa. Se vocês puderem planejar com antecedência talvez encontrem uma rota mais rápida a Ninh Binh. Mas no final das contas até que não foi tão ruim assim e às 15h00 já havíamos chegado a estação de trens de Ninh Binh (por tempo, decidimos ir em trem com a moto até Hue). Tam Coc foi o lugar perfeito para descansar, e apesar de estar trabalhando remoto, a gente pode relaxar no meio dos campos de arroz e com as vistas maravilhosas da região.

  • Tempo de viaje: 6h15 *Incluindo um ferry e a cilada de Google maps!
  • Distancia: 204km

Nosso plano inicial era seguir com a moto até Ho Chi Minh city (Saigon), depois Laos e Camboja, mas por temas climáticos (pegamos o pior tufão dos últimos 13 anos no Vietnam e tivemos que ser resgatados com moto e tudo em uma canoa) tivemos que tomar a decisão forçada de vender a Lalita. Por isso, damos por finalizado nosso loop em Tam Coc. Qualquer duvida que tenham de como dirigir uma moto, como comprá-la, como coloca-la em um trem, da rota em si, postos de gasolina ou qualquer coisa é só mandar uma mensagem ou comentar o post que vamos estar mais do que felizes em responder!

Dados importantes:

  • Sempre que for abastecer, aproveita para encher o tanque. É impossível saber se no próximo posto de gasolina vai haver combustível ou não.
  • Muitas lojinhas ou casas na beira da estrada também vendem combustível (Xang) em garrafas de 1L ou ½L. A qualidade talvez não seja a melhor, mas as vezes salva.
  • É bom criar o costume de buzinar antes das curvas fechadas.
  • As estradas “express”, como a A1, não permitem o trânsito de motos, então se o Google Maps te mandar por lá, busca outro caminho antes de sair.
  • Além de Google Maps, é bom consultar um mapa de papel e aos locais sobre as condições das estradas. Nem sempre o caminho mais curto é o mais rápido ou o mais seguro.
  • Antes de começar a viajar, confirma que a sua moto está em perfeitas condições, principalmente os freios. Eles são fundamentais!

Tags : backpackingloopmotoSudeste asiaticoTravellingviajesvietnam
Tiago

The author Tiago

Consultor CRM en los últimos 10 años y ahora Backpacker. Apasionado por el futbol, la cocina y los viajes.

2 Comments

    1. Hola, la puedes comprar en Hanoi o Ho Chi Min city. Nosotros la compramos eh Hanoi Motorbike Adventures. El precio va a depender del año, la marca, si es manual o automatica etc. Puedes comprar una honda china por uns 300 dolares, aunque creo que es mejor comprar una japonesa, que es más fiable. No creo que sea bueno hacerlo sola, por si te caes, si le pasa algo a la moto, etc. Saludos y felices rutas! Cualquier duda nos envías un mensaje.

Leave a Response

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.